Publicado em 13/08/2012

Pesquisas do Campus de Bauru premiadas em Olimpíada USP de Inovação

Arnaldo Pinzan, Guilherme Janson, Daniela Garib, o diretor da FOB José Carlos Pereira, Renato Almeida e José Fernando C. Henriques
Arnaldo Pinzan, Guilherme Janson, Daniela Garib, o diretor da FOB José Carlos Pereira, Renato Almeida e José Fernando C. Henriques

Dois trabalhos de pesquisa desenvolvidos no Campus de Bauru da Universidade de São Paulo (USP) foram premiados na “Olimpíada USP de Inovação” na área de “Tecnologias da Saúde e Biológica”.


O trabalho “Aparelho expansor ortopédico maxilar diferencial” recebeu o 1º lugar e foi desenvolvido por Daniela Garib, professora da Disciplina de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) e ortodontista do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC) da USP.


Também integram a equipe do trabalho premiado, Rita Lauris, ortodontista e doutoranda do HRAC e dois técnicos do Laboratório de Ortodontia do HRAC, Lourival Garcia e Vagner Pereira.


Segundo a professora Daniela Garib, este é um prêmio para patentes e inovações, que foram desenvolvidas durante o ano de 2010 e 2011, e foram convidadas a se inscrever nessa Olimpíada de incentivo a inovação, promovida pela Pró-Reitoria de Pesquisa da USP. 


O aparelho ortodôntico expansor com dois parafusos para o arco dentário superior foi criado para produzir expansões distintas na região anterior e posterior do arco dentário de pacientes com fissura labiopalatina.


A pesquisa foi desenvolvida num projeto de doutorado do Programa de Pós-Graduação do HRAC e inscrita para a “Olimpíada USP de Inovação” de 2011.


Garib ressalta que foram inscritos 641 trabalhos de invenção, e este trabalho foi selecionado para a segunda fase, onde foram selecionados 20 trabalhos da área “Tecnologias da Saúde e Biológica” e desses 20 trabalhos foram selecionados 5 trabalhos para a final. 


Desses 5 trabalhos foram classificados 3 numa cerimônia de premiação realizada no dia 17 de novembro, às 19h, na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), no Campus da USP em São Paulo.


A professora Daniela Garib afirma que o mais importante deste prêmio é o reconhecimento desta invenção por ser inovadora. Além disso, Garib considera que é um prêmio para a equipe de pesquisa, para a FOB, para o HRAC e o Campus de Bauru da USP, visto que os pesquisadores envolvidos atuam dentro das duas unidades.


A pesquisadora agradece a Superintendência e a equipe de Ortodontia do HRAC, a Diretoria e a Disciplina de Ortodontia da FOB e as duas Comissões de Pesquisa da FOB e do HRAC, que foram incentivadoras deste trabalho.

 

 



O terceiro lugar


O trabalho “Inibição de metaloproteinases da matriz como nova estratégia para prevenção de erosão dentinária” foi premiado com o terceiro lugar na área de “Tecnologias da Saúde e Biológica” na “Olimpíada USP de Inovação”. 


A pesquisa foi desenvolvida por Melissa Thiemi Kato, pós-doutorada do Curso de Pós-Graduação em Ciências Odontológicas Aplicadas, Área de Concentração Biologia Oral da FOB/USP.


Também integram a equipe de trabalho da pesquisa: a professora Ana Carolina Magalhães e Marília Afonso Rabelo Buzalaf, orientadora e professora da Disciplina de Bioquímica e Aline Leite, especialista do Laboratório de Bioquímica da FOB/USP. 


O trabalho trata da criação de produtos odontológicos inovadores na forma de géis, vernizes, enxaguatórios bucais e dentifrícios que contém inibidores de metaloproteinases da matriz. 


Com estes produtos a proposta é prevenir lesões cariosas ou não cariosas em dentina, beneficiando potencialmente todos os indivíduos. Melissa Thiemi Kato foi premiada com o terceiro lugar na cerimônia realizada em 17 de novembro, na FEA, no Campus da USP em São Paulo.

 

 


 

Jornalista responsável: Marianne Ramalho, Mtb. 15.744/fones: (14) 3235-8385 ou (14) 8143-4517.

 

 

mais notícias